Get Adobe Flash player

OPINIÃO

A violência mora aqui

 

Assistir aos jornais nas TVs e sites é só corrupção e casos de violência. Algumas cidades do país a violência é tanta que equivale ao do Iraque, país em guerra. O Brasil responde por 10% de todos os homicídios praticados no mundo, segundo dados de um estudo realizado a pedido do governo suíço, divulgado no ano de 2008, em Genebra. Podemos pensar, mas esse estudo foi feito em 2008, mas para tristeza o quadro só piorou.

A capital do Mato Grosso, Cuiabá, desponta no ranking na 16ª cidade entre as 50 mais violentas do mundo. Pesquisa do Ministério da Justiça aponta que São Paulo possui 17 assassinatos para cada grupo de 100 mil pessoas e em Mato Grosso são 36 para cada 100 mil. Índice alarmante.

Somente no mês de janeiro de 2015, Cuiabá registrou 38 assassinatos superando o mesmo período de 2014.

Dez, das 18 cidades citadas na pesquisa, pertencem à região Nordeste.  Na região Centro-oeste as maiores estatísticas de criminalidade estão em Goiânia (23º), Cuiabá (16º). No Sudeste aparecem Belo Horizonte (42º) e Vitória (15º).

Ao observarmos o quadro atual da violência urbana está diretamente ligado ao crescimento urbano desordenado, êxodo rural. Sem falar que, as grandes cidades brasileiras absorveram um número de pessoas elevado, que não foi acompanhado pela infraestrutura urbana, fato que desencadeou uma série de problemas sociais graves.

É nas grandes cidades brasileiras que se concentram os principais problemas sociais, como desemprego, desprovimento de serviços públicos assistenciais (postos de saúde, hospitais, escolas etc.), além da ineficiência da segurança pública.  Tudo bem que a violência já não é mais um privilégio das metrópoles, mas com certeza nos grandes centros, a violência, é gritante.  A falta de infraestrutura é determinante para a proliferação da marginalidade e, consequentemente, da criminalidade que vem acompanhada pela violência.

Essa situação retrata a ineficiência do Estado, que não tem disponibilizado um serviço de segurança pública eficaz à sua população. Enquanto o poder do Estado não se impõe, o crime organizado se institui como um poder paralelo, que estabelece regras de ética e conduta própria.

Pior que a mortandade é maior em jovens. Não vivemos num país em guerra, mas a violência mora aqui.......

Jornalista: Mara Carnevale

Diretora-proprietária do site FOLHA DA CHAPADA WEB

Pós-Graduada em Comunicação em Administração Pública e Responsabilidade Social

Get Adobe Flash player

Friday the 20th. Powered by freetemplatespot.com. MAIS CREDIBILIDADE MAIS INFORMAÇÃO